10 Abr, 2019

Os 15 hábitos produtivos de quem faz o que gosta

10 Abr, 2019
  1. Abrace o desconhecido
  2. Evite comparar-se com os outros
  3. Fortaleça os seus pontos fortes
  4. Conheça as suas limitações
  5. Pratique sempre a liberdade
  6. Não queira controlar tudo
  7. Comece pequeno
  8. Aprecie a rotina
  9. Defina no dia anterior o que é essencial
  10. Aprenda com quem que o rodeia
  11. Todos os dias comece algo e termine sempre
  12. Não existe algo ideal
  13. Seja sempre um aprendiz
  14. Foque-se no processo, não no resultado
  15. Rodeie-se de pessoas apaixonadas

Uma das coisas que nos dá qualidade de vida é “estar na vida a fazer o que se gosta”.

Mas porque é que as pessoas permanecem a fazer o que não gostam?

Isto, muitas vezes, porque as pessoas não sabem sabe o que realmente gostam de fazer, ou têm medo de falhar, ou de pensar que necessitam de ter dinheiro para começar a viver das suas paixões.

Sendo normal ter essas dúvidas, o que poderá fazer a diferença é o que fazemos com essas dúvidas.

É então absurdo, estando nestas dúvidas querer livrar-se do trabalho que odeiam e aventuraram-se, sendo empreendedor ou mudando de carreira.

Se for o seu caso, antes de deixar o seu trabalho, é fundamental ter em conta alguns aspetos – mesmo não gostando, é o seu trabalho ou negócio que lhe paga as contas, e talvez o “trampolim” para sustentar as despesas para se aventurar em qualquer projeto que ainda não sabe se realmente é bom ou se vai gostar.


Então o melhor caminho a seguir é simplesmente:

1) Descobrir a sua arte, as suas habilidades e paixões.
2) Mudar a sua mentalidade focando-se no que quer e não no que não quer.
3) Criar novos hábitos para iniciar imediatamente a sua mudança de vida.

A Programação Neurolinguística e os seus diversos profissionais, tem se esforçado para entender desde sempre – qual é a diferença que faz a diferença, sobretudo naqueles que conseguem atingir os seus objetivos.

Uma das premissas que se salientam em quem faz o que realmente gosta e tem sucesso com isso, é a disciplina e os hábitos produtivos para conseguir atingir o que se quer.

De entre muitos, seguem em destaque 15 hábitos produtivos que de facto faram toda a diferença e que vale a pena por em prática de forma sistemática.

Depois de os ler, selecione dois ou três e comece a praticar todos os dias. Ao fazer isto de forma regular irá seguramente a mudar os seus resultados.


Os 15 hábitos de quem faz o que gosta

1. Abrace o desconhecido: as pessoas que descobriram a sua arte (habilidade) e que vivem e fazem o gostam, estão sempre a procurar de novas experiências – conhecem novas pessoas, desenvolvem novos trabalhos, leem novos livros, vêm documentários de interesse e praticam atividades fora do comum. Tudo isto, poderá trazer novas experiências e novas conexões neurais. Sem experimentar, aprender, experimentar, provar e testar o novo será muito mais complicado alcançar metas mais elevadas. O objetivo é alargar a zona de conforto, olhando fora da caixa.

2. Evite comparar-se com os outros: naturalmente para ter sucesso e crescimento pessoal, é essencial todos termos mentores e pessoas para modelar (esta é a essência da PNL). No entanto, as pessoas que vivem a fazer o que gostam não usam o seu tempo para se comparar com os outros. Apenas existe uma comparação, e é consigo mesmo. Ser hoje melhor do que era antes é o que o tornará uma pessoa feliz e realizada.

3. Fortaleça os seus pontos fortes: as pessoas de sucesso conhecem quais são os seus pontos fortes e procuram sempre aprimorá-los. Segundo Steve Jobs “necessitamos de trabalhar no que somos bons e delegar o resto das funções”. Portanto, necessitamos identificar os pontos fortes e também os pontos fracos. Isto dará vantagens para trabalhar com o que gosta realmente.

4. Conheça as suas limitações: um dos melhores hábitos para a evolução e crescimento é fortalecer as habilidades, no entanto para fazer isso necessitamos conhecer as limitações. As pessoas que se diferenciam e têm sucesso nas suas áreas de atuação, sabem quais são as suas limitações e procuram superá-las.

5. Pratique sempre a liberdade: a liberdade como muitos acreditam, não vem do ganhar muito dinheiro ou de apenas fazer o que quer no dia a dia. Sobretudo, vem com o sentido de consciência, quando tem liberdade de fazer o que quer fazer sem pedir permissão. Autonomia e independência de decidir como quer ocupar o seu tempo.

6. Não queira controlar tudo: este é também hábitos essencial – Não podemos controlar tudo, mas podemos escolher como é que queremos reagir ao que acontece. Por exemplo, se for despedido do emprego que tem, poderá olhar para este facto não como um problema, mas como uma oportunidade de ir realmente fazer o que gosta.

7. Comece pequeno: também apoiado na natureza, quase nada cresce rapidamente da noite para o dia. As pessoas que encontraram a sua arte e fazem o que gostam sabem disso e dão valor ao começar pequeno, e dedicarem-se de forma consistente na evolução da suas ideias e tarefas para atingir o objetivo.

8. Aprecie a rotina: a consistência é a mesma “rotira”, sendo o hábito chave para o progresso. Portanto, é fundamental para quem quer prosperar na arte, usando as suas habilidades e paixões, apreciar as rotinas e rituais. Neste caso desenvolver rituais ligados diretamente ao que gostam de fazer. Por exemplo, os rituais matinais para gerar produtividade durante o dia. Sobre este tema deixo a referência de um livro fabuloso que encontrei a uns anos – Manhãs Milagrosas de Hal Elrod. Parece que um momento pela manhã para se dedicar a leitura, um bom café, meditação e ajustes das tarefas diárias mais importantes irão alavancar todo o seu dia.

9. Defina no dia anterior o que é essencial: Saber exatamente quais são as suas tarefas mais importantes do dia seguinte irão ajudá-lo a dormir com vontade de acordar mais cedo no outro dia e executa-las, sabendo que as mesmas os irão fazer avançar na realização dos seus objetivos.

10. Aprenda com quem o rodeia: Ao perceber que ser mais interessado é melhor do que tentar ser interessante, torna-se muito mais fácil aprender e evoluir, utilizando melhor as suas habilidades e paixões para construir a vida que quer. Portanto, veja cada interação, cada nova pessoa, cada discurso ouvido ou lido como uma oportunidade para aprender algo novo.

11. Todos os dias comece e termine sempre: este é um dos hábitos bastante comum nas pessoas que conseguem melhores resultados, começam sempre algo como o propósito de terminar, mesmo que não tenham o resultado que desejam.
Ficar só nas intenções de não definir um compromisso, rumo ao resultado desejado é o que mais existe a nossa volta. Seja determinado e divida a tarefa em sub-tarefas, fazendo o que tem de ser feito.

12. Não existe algo ideal: É muito comum, existir em nós ou no discurso de alguém à nossa volta – “este projeto não dará certo porque não é ideal para tal público ou mercado”. Ora, isto poderá ser muito limitador! As pessoas que vivem do gostam fazem estas perguntas também, e entendem que seguir os padrões não é algo muito interessante para quem procura o resultados e desta forma sabem que o ideal não existe.

13. Seja sempre um aprendiz: conhece aquela expressão – terminei os estudos! É absurda! As pessoas de sucesso têm este hábito, que talvez seja dos melhores – nunca parar de aprender, procurar sempre novas informações, ler livros, ir a congressos, eventos e cursos. Elas são obcecadas pela aprendizagem e pela oportunidade de criarem novas habilidades, abordagens, ideias e conceitos. Mesmo que não goste muito de estudar, desenvolva esse hábito, forçando-o, tal como ler.

14. Foque-se no processo, não no resultado: ainda que todos queremos ter resultados (vendas, dinheiro, negócios, etc), procure não se preocupar em como lá chegar, mas ocupe-se no processo de como lá chegar. Siga a estratégia que foi definida e divirta-se aproveitando o processo e as tarefas diárias previstas. Festeje as vitórias diárias. Uma grande conquista é a união de pequenas conquistas.

15. Rodeie-se de pessoas apaixonadas: talvez seja este o hábito mais interessante de todos. A maioria das pessoas não acreditam que podem viver do que gostam, porque estão constantemente rodeadas de pessoas que odeiam os seus empregos e não sabem o que gostariam de fazer. Então é isto que necessita de mudar imediatamente na sua vida. “Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és!” Lembre-se que aqueles que o rodeiam estão diretamente ligados aos seus resultados, à sua coragem e as suas convicções do que é possível (ou não). Quer se quer elevar ou estagnar, as suas amizades são importantes para isso.
Portanto, rodeie-se de pessoas apaixonadas pela vida, pelas suas profissões e pelo que fazem no mundo. A paixão é contagiosa. Se quer desenvolver uma projeto que irá mudar o mundo, os seus parceiros, fornecedores e a sua equipe necessita ter paixão pelo que faz, dando e apoiando ideias, contribuindo com uma visão pró-ativa de como atuar fazendo o que se gosta. A maneira mais rápida de fazer as coisas que são impossíveis é rodear-se de pessoas que acreditam que é possível.

«
»