03 Mar, 2018

Não vá pelas aparências

03 Mar, 2018

Não vá pelas aparências

Num reino antigo havia um príncipe, filho único do rei, que de repente enlouqueceu. Ele arrancou as suas roupas, ficou nu, pôs-se debaixo da mesa e começou a cacarejar como um galo. Ele pensava que era um galo.

O rei ficou desesperado, chamou todos os médicos, mágicos e fazedores de milagre para tentarem curar o príncipe, mas de nada adiantou.

O rei começou a aceitar o facto de que o seu filho tinha ficado louco para o resto da vida.

Entretanto um dia, um sábio chegou ao palácio e disse que podia curar o príncipe. O rei ficou muito desconfiado porque o homem parecia também um maluco, mais maluco ainda do que o príncipe.

O sábio disse: – “Somente eu posso curar o seu filho, porque só um louco maior pode curar outro louco. Os seus médicos, mágicos e fazedores de milagres falharam porque eles não conheciam a loucura”.

O rei achou o argumento lógico e como o caso parecia sem jeito, resolveu experimentar.

Assim que o sábio tirou as suas roupas, foi para debaixo da mesa com o príncipe e começou a cacarejar como um galo, o príncipe tomou posição de defesa:

– “Quem é você? O que pensa que está a fazer”?

O homem disse: – “Eu sou um galo, um galo mais experiente do que você. Tu és apenas um aprendiz de galo”.

O príncipe aceitou: – “Se você também é um galo, está bem. Mas você parece um ser humano”.

– “Não vá pelas aparências”, respondeu o sábio, “veja o meu espírito, a minha alma. Eu sou um galo tanto quanto tu és”. Os dois tornaram-se amigos.

Prometeram uma longa amizade e juraram que lutariam juntos contra o mundo.

Passaram-se uns dias.

O sábio começou a vestir-se.

O príncipe replicou: – “O que é que estás a fazer? Ficaste maluco? Um galo a usar roupas de pessoas”!

O homem respondeu: – “Estou apenas a procurar enganar aqueles tolos seres humanos. Lembre-se de que, mesmo vestido, nada mudou em mim.

Sou um galináceo e ninguém pode mudar isso. Só porque estou vestido, achas que me tornei um ser humano”?

O príncipe aceitou a explicação. Dias mais tarde o sábio persuadiu-o para que se vestisse, porque o inverno estava a chegar. Um dia, de repente, o sábio pediu comida do palácio. O jovem ficou atento e desconfiado gritando:

– “O que é que estás a fazer? Vais comer como um ser humano qualquer. Nós somos galos e comemos como galos”.

O homem respondeu calmamente: – “Tu podes comer qualquer coisa e aproveitar qualquer coisa. No que se refere ao meu galo, não faz a menor diferença. Tu podes viver como um ser humano e continuar a ser um galináceo.

Não vás pelas aparências”. Desta maneira, o sábio, aos poucos, foi persuadindo o príncipe a voltar ao mundo da realidade, até que foi considerado normal.

Bem hajam. Não vão pelas aparências.

«
»