29 Fev, 2020

Motivação no Trabalho

29 Fev, 2020

O estudo da motivação humana nas organizações nas últimas décadas, deu-nos a resposta a certas lacunas sobre o trabalho humano. É certo que o homem é movido por uma força interior, mas, para que seja satisfatória, e traga bem-estar, é estimulada por fatores externos. A nível profissional, quando o colaborador trabalha com satisfação é sinal de mais resultado e mais rentabilidade para a organização.

Motivação é um processo responsável por impulso no comportamento do ser humano para uma determinada ação, que o estimula para realizar as suas tarefas de forma a que o objetivo esperado seja alcançado de forma satisfatória.

Uma das preocupações dos bons gestores é de como manter os seus colaboradores satisfeitos e motivados, para que assim possam exercer as suas funções com o rendimento esperado pela organização, de forma prazerosa e satisfatória. Por exemplo, para além da remuneração, que já foi provado não ser o principal fator motivacional do ser humano, existem os fatores de relações interpessoais, como ambiente de trabalho, o relacionamento com os colegas, são estímulos para que os funcionários estejam motivados no trabalho.

Vários estudos confirmam que a liderança exercida com democracia revela que o respeito para com as pessoas, sem as forçar, envolvendo-as nos processo de ações para o objetivo, é das melhores atitudes a ter, pois, desta forma as pessoas sentem-se mais motivadas a realizarem os seus trabalhos sem a pressão, promovendo assim o seu bem-estar no ambiente de trabalho.

Este respeito e envolvimento causam um impacto positivo, gerando nas pessoas o sentimento de pertença, valorização e estima, e desta forma sentem-se seguras e livres para executar da melhor forma possível as suas tarefas.

Com a compreensão efetiva deste aspeto, será possível saber como as pessoas se podem sentir motivadas dentro das organizações. Contudo, ainda existe a questão da ambição económica e do status, que muitos procuram realizar, cabendo aos gestores a complicada tarefa de conseguir fazer dos seus colaboradores, aliados, de forma benéfica para todos na organização.

Uma vez que as pessoas passam em média um terço do seu dia nos locais de trabalho, significa que o clima organizacional está intimamente relacionado com o grau de motivação dos seus participantes. Quando há uma elevada motivação entre os colegas de trabalho, o clima organizacional eleva-se e traduz-se em relações de satisfação, animação, interesse, colaboração irrestrita etc., todavia, quando há baixa motivação entre eles, seja por frustração ou imposição de barreiras a satisfação das necessidades, o clima organizacional tende a baixar, caracterizando-se por estados de depressão, desinteresse, apatia, insatisfação etc., podendo em casos extremos chegar a estado de agressividade, tumulto, inconformismo etc., típicos de situação em que os membros se defrontam abertamente com a organização, como nos casos das greves, etc.

Portanto, é fundamental os gestores compreenderem que o clima organizacional é o fator de grande importância nas organizações.

A partir do momento que a organização oferece um ambiente que seja propício para o colaborador se sentir motivado, animado e interessado com o trabalho, a organização caminhará ao alcance dos resultados positivos, pois, colaborador que trabalha satisfeito a organização só tende a crescer, mas para isso é necessário que hajam condições; uma desta é favorecer um ambiente de trabalho agradável.

Atualmente a expansão da globalização exige pessoas bem instruídas e qualificadas. As teorias contemporâneas baseiam-se na necessidade de autorrealização, a ambição por um bom cargo e status dos colaboradores, essas teorias dão ênfase aos estímulos motivacionais principalmente no trabalho.

As questões de competitividade e lucratividade das empresas, mesmo com o crescimento da tecnologia e o uso constante das máquinas, só podem ser resolvidas através da equipa de trabalho que estão à frente do atendimento aos clientes.

Os funcionários esperam muito mais que o salário no final do mês, querem respeito, serem ouvidos, necessitam de desafios para crescerem pessoalmente e profissionalmente. É claro que esta responsabilidade também é do colaborador, que deve descobrir o que realmente o motiva, e assim focar o seu propósito pessoal com os interesses da organização.

Concluindo, é fundamental que as empresas e organizações façam um esforço contínuo para alinhar os objetivos das pessoas com as estratégias organizacionais.

A motivação organizacional só é possível em ambientes em que a confiança, a ética, sejam mútuas na relação da empresa com o colaborador, cabendo aos gestores a necessidade de compreender a subjetividade dos colaboradores, e estarem atentos as dimensões éticas, desenvolvendo uma estratégia que junte os interesses da organização com os objetivos profissionais dos colaboradores, para que possa haver crescimento mútuo.
Bons efeitos ocorrem quando as organizações respeitam os colaboradores na sua individualidade, focando os seus pontos fortes no dia-a-dia e, principalmente, oferecendo oportunidade de exercerem o seu potencial criativo e dessa forma criando um ambiente favorável.

Bem hajam,


programação neurolinguística

MIGUEL FERREIRA

Consultor | Formador | Advanced Master, Practitioner e Trainer em Programação Neurolinguística

Licenciado em Psicopedagogia, Especializado em Psicologia Clínica e da Saúde

Executive e Life Coach

«
»