02 Abr, 2018

Exercício: Lista de “100 Coisas para Fazer Antes de Morrer”

100 coisas para fazer antes de morrer
02 Abr, 2018
100 coisas para fazer antes de morrer

100 coisas para fazer antes de morrer

Fazer uma lista de 100 coisas para fazer antes de morrer é uma tarefa muito motivadora e inspiradora, pois pode ajudá-lo a descobrir as coisas que realmente valoriza e facilitar a realização das mesmas. Também é possível usá-la como uma lista de coisas interessantes para planear e fazer! Ao definir tempo para escrever a lista, refletir sobre ela e focar-se em alcançar os seus objetivos, poderá viver de forma mais realizadora e sem arrependimentos.

Parte1

1 – Tenha um bom caderno. É fundamental que esta tarefa seja feita de forma escrita e não só mentalmente, pois anotá-los é importante para que se possa lembrar e alcançar as suas metas.

– Um caderno pequeno que possa levar para todos os lugares é uma boa ideia. Desta forma, poderá usar a lista, não importa onde esteja.

– Invista num bom caderno que seja resistente, pois assim a lista vai durar por mais tempo.

 

2 – Não tenha pressa. Escrever esta lista com as coisas que quer fazer antes de morrer pode demorar um bom tempo. Não é preciso terminar a lista de uma só vez só. Vá adicionando itens com o passar dos meses, ou até mesmo dos anos. Não é necessário terminá-la antes de começar a realizar os objetivos. Eventualmente, vai estar com uma lista bem longa.

– Quando pensar em algo novo, lembre-se de a adicionar na lista. É claro que a lista vai aumentar ao longo dos tempos, e irá ter ideias mesmo quando estiver a fazer outras coisas.

– Esta abordagem também ajuda a evitar a frustração.

 

3 – Leve em consideração as diversas áreas da vida para que seja possível ver os diferentes aspetos separadamente. Se passa 12 horas por dia no trabalho, tome cuidado para que todos os seus objetivos não sejam relacionados apenas ao trabalho ou aos negócios.

Traçar objetivos em diferentes áreas da vida vai ajudá-lo a desenvolver uma lista que possa melhorar a sua vida em todos os aspectos.

4 – Liste as diferentes “categorias” de objetivos que espera alcançar na vida. Por exemplo:

“Relacionamento”. Encontrar a sua alma gêmea, ter filhos, ver os filhos crescer e ter os seus próprios filhos, e coisas do gênero.

“Objetivos desportivos”. Fazer 1000 golos, correr uma maratona, conduzir um carro de corrida, nadar 100m num tempo curto, etc. É importante ser realista em relação a sua capacidade e idade.

“Sucesso nos negócios ou trabalho”. Muitas pessoas vivem felizes a trabalhar num escritório das 8h às 17h numa tarefa entediante, sendo capazes de comprar uma casa nos subúrbios e levar a família ao restaurante da cidade aos finais de semana, mas o seu objetivo de vida pode ser diferente. Veja as possibilidades, enumere-as e descubra o que será necessário para alcançá-las.

“Objetivos filosóficos”. Estes são um pouco mais difíceis de descrever, mas podem incluir ser um bom vizinho, partilhar as suas crenças ou encontrar o sentido da vida. Tenha em mente objetivos espirituais.

“Fazer a diferença”. Neste aspeto pode se desafiar, seja fazendo uma grande descoberta científica, como a cura para uma doença perigosa, ou a criar uma organização para ajudar crianças carentes.

“Objetivos artísticos”. Há várias hipóteses possíveis para esta categoria, desde escrever um livro que se vai tornar um best-seller, até pintar uma obra-prima.

“Viagens”. Você pode querer fazer uma viagem à Europa, Alasca ou Polo Norte. Ou até mesmo querer viajar para o espaço, e embora isso possa nunca acontecer, coloque na lista e veja quais as oportunidades que irão aparecer para tornar o sonho uma realidade.

Não se limite às categorias acima. Elas são apenas algumas sugestões, seja criativo e solte sua imaginação.

 

5 – Escreva alguns objetivos para cada categoria. Mantenha um caderno sempre por perto e anote tudo o que lhe vier à mente.

Tenha a mente aberta, neste momento não é necessário saber como exatamente será possível alcançar cada objetivo, apenas anote tudo no seu caderno. Ao limitar-se, pode deixar de lado coisas que realmente gostaria de tentar realizar.

Não tenha medo de manter alguns objetivos em particular. Não deixe de incluir itens por conta do que as outras pessoas poderão pensar sobre eles. Anote tudo, e se preferir, não mostre a sua lista para ninguém.

6 – Escreva algumas metas grandes e algumas pequenas. Deve pensar grande, mas deve ter também objetivos pequenos. Uma mistura de metas grandes e pequenas vai permitir que os seus objetivos sejam alcançados regularmente. Nem toda a meta deve ser algo para ser realizado num futuro distante.

Crie metas pequenas que possam ajudá-lo a alcançar os seus objetivos maiores. A lista pode incluir, por exemplo: dançar em casa, fazer aulas de dança, e ir dançar em público. Quando os seus objetivos pequenos o levam aos maiores, isso quer dizer que está no caminho do sucesso.

Escolha objetivos que possa alcançar hoje, amanhã e esta semana. Ao incluir itens que possam ser realizados a curto prazo, vai ter a sensação de ter escolhido objetivos que realmente podem ser alcançados.

7 – Veja a lista como um rascunho. Adicione ou remova os objetivos, afinal, essa é uma lista pessoal. Fique à vontade para expandir, alterar ou reduzir a sua lista.

Mantenha a lista original e continue a trabalhar nela. Essa lista é importante, pois serve como um lembrete de todos os seus objetivos.

Esteja disposto a mudar a sua lista, mas pense com cuidado antes de fazer as alterações. Provavelmente vai levar os itens da lista mais a sério se levar a atividade de adicionar e remover itens a sério.

Parte2

Construindo a lista no decorrer da vida

 

1 – Inspire-se. Encontre a inspiração fora da rotina. Mantenha um caderno por perto mesmo quando estiver a fazer os seus hobbies. Nunca se sabe quando uma ideia nova aparecerá, e a partir de um simples pensamento surge um universo de possibilidades.

Experimente fazer atividades novas. Faça uma caminhada ou simplesmente saia da rotina. Isto pode inspirá-lo a pensar em objetivos que não teria pensado caso estivesse sentado em casa.

 

2 – Fale da sua lista com outras pessoas. É uma boa ideia conversar com pessoas mais velhas, principalmente se você for jovem, caso contrário, pode ficar de lado coisas que muitas pessoas consideram importantes quando estão mais velhas.

Encontre pessoas que também criaram uma lista deste tipo e descubra como foi a sua experiência. Aproveite a aprendizagem delas para criar a sua própria lista.

Da mesma forma, procure pessoas que estão a criar a sua lista atualmente. Conversar com pessoas que estão a fazer um projeto semelhante ao seu pode proporcionar novas ideias e mais motivação.

Aqui também pode manter sigilo de parte ou de toda a sua lista particular.

 

3 – Faça-se a si mesmo questões mais específicas. Este é um método para gerar mais ideias que são pessoais e significativas. Estas perguntas devem ter um tom pessoal. Exemplos de perguntas:

– Quem gostaria de conhecer antes de morrer?

– Há alguma coisa que gosto de consumir e que gostaria de produzir? (Por exemplo, se gosta de ver filmes, gostaria de produzir um da sua autoria?).

– Em que momentos da vida me encontro mais feliz? O que posso fazer para repetir essas circunstâncias?

 

4 – Procure ativamente por novos itens para colocar na lista. Não se limite a escrever a lista apenas quando está sentado a pensar em casa. Preste atenção às coisas que vê e ouve e pense sobre como podem inspirá-lo a adicionar algo à lista.

– Leia livros, jornais, revistas, etc. sobre temas que o interessam, mas que não domine.

– Pergunte as pessoas sobre o que as inspira e adapte as ideias a sua realidade.

5 – Avalie a lista e escolha os objetivos considerados mais importantes e lute para alcançá-los. Isto pode ser mais fácil para pessoas jovens, mas com objetivos realistas, qualquer um pode realizar os seus sonhos. Grande parte das pessoas que criam uma lista, logo de seguida deixam-na de lado acumulando poeira, causando muito arrependimento ao envelhecer.

– Reserve um tempo no fim de semana para rever a sua lista e adicionar um ou dois itens. Desta forma a lista não ficará encalhada e não se irá esquecer dela.

– Não tenha medo de retirar algo da lista. Depois de algumas semanas, um dos seus itens pode não parecer interessante. Lembre-se, a vida é sua e não é obrigado a fazer tudo que está na lista.

 

Dicas

– Não se limite por achar que algo é inalcançável.

– Não viva em função da lista, mas se estiver com uma vida rotineira e entediante, dê uma vista de olhos nela. A quantidade de objetivos já alcançados pode deixá-lo surpreso.

– Guarde uma cópia da lista para partilhar com os seus filhos, caso pretenda ter, para que fiquem inspirados pela sua lista e querer criar as suas próprias.

 

Avisos

– Muitas pessoas trabalharam arduamente para alcançar os seus sonhos e quando finalmente alcançam os seus objetivos, questionam-se se o esforço valeu a pena. Leve o custo em consideração antes de investir numa vida em busca de um sonho.

– Tenha cuidado para não ficar obcecado em realizar os itens anotados. Não perca outras oportunidades porque estava muito focado em algum objetivo da lista. Poderá ser difícil equilibrar o presente e o futuro.

Fontes e Citações

http://motivationgrid.com/write-a-meaningful-bucket-list/

http://www.seanogle.com/how-to/10-tips-for-creating-a-useful-bucket-list

http://www.lifehack.org/articles/lifestyle/how-to-create-and-manage-your-%E2%80%9Cbucket-list%E2%80%9D-before-you-kick.html

https://www.psychologytoday.com/blog/in-practice/201207/how-write-bucket-list

http://www.scienceofpeople.com/2015/06/the-ultimate-guide-to-creating-your-bucket-list/

https://www.psychologytoday.com/blog/in-practice/201207/eight-bucket-list-questions-ask-yourself

http://www.chicagonow.com/new-abides/2013/08/six-steps-to-writing-a-bucket-list-living-the-life-you-imagined/

http://www.huffingtonpost.com/2013/12/21/throw-away-your-bucket-list_n_4466948.html

«
»