08 Out, 2017

Cavar um buraco.

08 Out, 2017

Muitas vezes, quando me deparo com alguém que desanimado me diz: “já não vale a pena”, sei de antemão que o seu foco, que entenda-se é uma escolha automática que todos nós temos desde crianças, tem estado exactamente em aspectos que não quer ou que não aprecia… logo sei que esta pessoa se encontra na vida sem objectivos.

Não raras as vezes, é possível estarmos desta forma, e então lembro-me sempre desta história que por si só, encerra a essência da vida.

Dois irmãos decidiram cavar um buraco bem profundo atrás da sua casa. Enquanto estavam a trabalhar, dois outros meninos pararam por perto para observar.

– O que vocês estão a fazer? – perguntou um deles.

– Estamos a cavar um buraco para sair do outro lado da terra! – respondeu um dos irmãos entusiasmado.

Os outros meninos começaram a rir, dizendo que cavar um buraco que atravessasse toda a terra era impossível. Após um longo silêncio, um dos escavadores pegou um frasco completamente cheio de pequenos insectos e pedras valiosas. Ele removeu a tampa e mostrou o maravilhoso conteúdo aos visitantes gozadores. Então, disse confiante,

– Mesmo que nós não cavemos por completo a terra, olha o que nós encontramos ao longo do caminho!

 O seu objectivo era por demais ambicioso, mas fez com que escavassem. E é para isso que servem os objectivos: fazer com que nos movamos na direcção das nossas escolhas, ou seja, começarmos a escavar!

 Mas nem todo o objectivo será alcançado inteiramente. Nem todo o trabalho terminará com sucesso. Nem todo o relacionamento resistirá. Nem todo o amor durará. Nem todo o esforço será completo. Nem todo o sonho será realizado.

 Mas quando não atingir o seu alvo, talvez possa dizer, – Sim, mas vejam o que eu encontrei ao longo do caminho! Vejam as coisas maravilhosas que surgiram na minha vida porque tentei fazer algo! É no trabalho de escavar que a vida é vivida.

E, afinal, é a alegria da viagem que realmente importa!

 

«
»