26 Mar, 2018

As 7 Leis da Mente

26 Mar, 2018

Lei 1 – A Lei da Substituição:

O único meio de se livrar de um determinado pensamento é substituí-lo por outro. Não pode pôr de lado diretamente um pensamento. Só pode fazer isso substituindo-o por um outro. Se quiser pôr um pensamento negativo de lado, a única maneira de fazer isso é pensar em algo positivo e construtivo.
Se lhe disser: “Não pense na Torre de Belém”, imediatamente pensará nela. Se disser: “Não vou pensar naTorre de Belém”, também estará a pensar. Então, digamos que, depois de ter pensado nela, interessa-se por outra coisa e esquece-se daTorre de Belém. Isto é um caso de substituição.
Quando os pensamentos negativos vierem a sua mente, não lute contra eles, pense nalguma coisa positiva, e dessa forma os pensamentos negativos desvanecem-se.

Lei 2 – A Lei do Relaxamento

Em toda a atividade mental, o esforço derrota a si mesmo. Quanto mais esforço faz, menor é o seu resultado. Qualquer tentativa de pressão mental está destinada ao fracasso porque, pois começa a tensão, a mente pára de funcionar criativamente e simplesmente fica no velho padrão do hábito, seja qual for. Quando tenta forçar as coisas mentalmente, ou apressar-se mentalmente, simplesmente pára o seu poder criativo. Para permitir que a sua mente volte a ser criativa, deve retirar-lhe a tensão por meio de um relaxamento consciente.
Na serenidade e na confiança residirá a sua força.

Lei 3 – Lei da Atividade Subconsciente

Logo que o subconsciente aceita uma qualquer ideia, começa imediatamente a tentar executá-la. Usa todos os seus recursos para tal finalidade. Usa cada partícula de conhecimento que acumulou, consciente ou inconscientemente. Mobiliza todos os poderes mentais que possui. Alinha todas as leis da natureza que funcionam tanto do seu lado interno quanto externo, para conseguir o que se quer.
Às vezes consegue o seu intento imediatamente; ás vezes demora um pouco; ás vezes demora muito, dependendo das dificuldades a superar. Estas dificuldades, quando existem, são sempre internas. Porque o subconsciente trabalha sempre pelo que queremos, desde que aceitemos a ideia.
Daqui resulta a única coisa que temos quer a fazer – conseguir com que o subconsciente crie e aceite a ideia que queremos realizar. Nós damos a ordem (fazemos o pedido), e o subconsciente faz o serviço.

Lei 4 – Lei da Prática

A prática (repetição) leva a perfeição. Para se tornar eficiente nalguma coisa, é preciso praticar. A experiência é a forma que a prática assume. Na prática, desde que exercida com inteligência, maior será a eficiência e mais rapidamente será aprimorada.
Na metafísica, os efeitos dessa lei são particularmente impressionantes. O controle dos pensamentos é inteiramente uma questão de prática inteligente. Repita… repita… repita…

Lei 5 – A Lei dos Dois Fatores:

Cada pensamento é feito de dois fatores: conhecimento e sentimento. Um pensamento consiste numa porção de conhecimento com uma carga de sentimento, e é este último que dá potência ao pensamento. Não importa o quanto possa ser importante ou majestoso o conteúdo de conhecimento, se não existir sentimento a ele ligado, nada acontecerá. Por outro lado, não importa o quanto possa ser insignificante ou sem importância o conteúdo do conhecimento, se houver uma grande carga de sentimento, algo acontecerá.
Esta Lei Universal é simbolizada na natureza pelo pássaro. Um pássaro tem duas asas, nem mais nem menos, e ambas tem que estar a funcionar que ele voe.
Podemos percebemos porque é que os sentimentos negativos (medo, culpa, crítica, etc) são tão poderosos, e um sentimento de paz, cura e boa vontade é um poder também tão poderoso e tão forte para que as coisas se ajeitem na nossa vida.

Lei 6 – A Lei do Perdão

Você necessita perdoar os outros e a si mesmo se quiser vencer as dificuldades que a vida lhe dá e ter um progresso real (quer seja espiritual ou material). A avaliação, crítica ou julgamento negativo é altamente prejudicial a si mesmo, e por isso é preciso perdoar as ofensas, não apenas em palavras, ou para constar, porém sinceramente, de coração – e isso resume tudo. Faça isso não não pela pessoa, mas por si próprio. Não fará tanta diferença para ela quanto fará diferença para si. Ressentimento, condenação, raiva, desejo de ver alguém punido são coisas que o envenenam a mente e o espirito. Tais coisas, porque tem um conteúdo emocional muito forte, prendem-no às suas dificuldades, bem como o ligam a muitos outros problemas que, na verdade, não tem absolutamente nada a ver com os aborrecimentos originais, em si.

Lei 7 – As Coisas que remói crescem

Esta é uma máxima oriental e resume muito bem a maior e mais fundamental de todas as Leis Mentais.
As coisas que remói crescem. O que quer que permita que ocupe a sua mente, irá aumentar na sua própria vida. Quer o tema do seu pensamento seja bom ou mal, a lei funciona e a coisa em si aumenta. Qualquer tema que não ocupe a sua mente tende a diminuir na sua vida, porque aquilo que não se usa atrofia-se.
Quanto mais pensa nos seus problemas de saúde ou na sua falta de dinheiro, pior a situação fica. Quanto mais pensa em si como uma pessoa sadia ou como uma pessoa merecedora da prosperidade, mais abre as portas para isso na sua vida.
Quanto mais pensa nos seus aborrecimentos ou nas injustiças que sofreu, mais provações deste tipo continua a receber. Quanto mais pensa na sorte que já teve, mais sorte irá bater à sua porta.
Esta é a Lei Básica, fundamental, que tudo inclui. Na verdade, tudo aquilo que chamamos de mentalismo é pouco mais do que um tratado expositivo sobre isto.

«
»